Referência sustentável | Construção Mercado

Construção

Prêmio PINI 2012

Referência sustentável

Prêmio PINI 2012 homenageia Núcleo de Pesquisa em Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo da USP. Grupo foi pioneiro na pesquisa de sustentabilidade em arquitetura e urbanismo e promove estudos nas áreas de habitação popular, sistemas de mobilidade e planejamento urbano, entre outros temas

Por Romário Ferreira
Edição 136 - Novembro/2012
Marcelo Scandaroli
Da esquerda para a direita: Bruno Padovano, coordenador científico do Nutau; Geraldo Gomes Serra, idealizador e atual coordenador de projetos; Patrícia Bertacchini, coordenadora de logística e Roberto Righi, conselheiro e pesquisador

Há 13 anos, o Núcleo de Pesquisa em Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (Nutau-USP) vem concentrando suas pesquisas e seminários em torno da sustentabilidade das edificações e das áreas urbanizadas do Brasil. O tema, hoje prioridade para muitas empresas do mercado imobiliário, foi adotado como diretriz num momento em que pouco se falava - e se sabia - sobre sustentabilidade. Foi justamente esse pioneirismo que rendeu ao núcleo a homenagem de Iniciativa Setorial de Destaque do Prêmio PINI 2012.

As discussões mais aprofundadas sobre sustentabilidade no País não começaram com o Nutau, mas o grupo contribuiu para ampliar o debate sobre o assunto e suas implicações na área de arquitetura, urbanismo e design. O próprio Nutau, quando criado em 1992, não tinha como premissa inicial a sustentabilidade, mas sim a informática aplicada à arquitetura. Poucos anos depois, seguindo a tendência que começava a ganhar força da Europa, "o objetivo principal passou a ser auxiliar a sociedade brasileira e internacional no desenvolvimento sustentável das cidades e na aplicação de conceitos de sustentabilidade nos projetos e edificações", explica o atual coordenador científico do grupo, Bruno Padovano, que também é professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP.

O Nutau é um dos Núcleos de Apoio à Pesquisa vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa da universidade. Ele é formado por uma equipe de mais de 100 consultores e pesquisadores e busca estimular a pesquisa e assistir os pesquisadores, individualmente ou em grupos. Os trabalhos publicados, como estudos, laudos, planos e projetos, são destinados a órgãos governamentais, associações sem fins lucrativos e empresas privadas, como as do setor da construção civil. Padovano estima que mais de mil trabalhos já tenham sido elaborados.

Entre as áreas de pesquisa destacam-se cidades, edifícios, produtos e mensagens sustentáveis, prevenção e combate a incêndios, conforto ambiental, centros de treinamento olímpicos e paraolímpicos, mobilidade e habitação de interesse social. Os estudos são apresentados em seminários internacionais bienais organizados pelo próprio núcleo, o principal meio de divulgação dos trabalhos.

Em outubro deste ano, por exemplo, foi promovido o 9o Seminário Internacional do Nutau, com o tema "Brics e a Habitação Coletiva Sustentável", durante o qual foram apresentados mais de 30 trabalhos científicos. O encontro discutiu como os países emergentes - Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - vêm enfrentando os problemas na área da habitação, abordando questões como meio ambiente, economias energéticas, qualidade do ar, da água e do solo nas cidades, entre outros aspectos.

Organização compartilhada
O Nutau é gerido por um departamento de coordenação científica - encabeçado pelo professor Bruno Padovano desde 2007 - e por um conselho deliberativo, integrado por membros de todos os departamentos e áreas de ensino da FAU-USP, além de um representante da Escola Politécnica. Os cargos de gestão, com mandato de dois anos, são definidos por meio de votação entre todos os professores pesquisadores do núcleo.

As pesquisas são financiadas com recursos oriundos de agências de fomento, como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O núcleo também conta com a receita advinda das taxas de inscrição dos seminários, do patrocínio de empresas aos eventos científicos e dos trabalhos elaborados para clientes diversos em parceria com a Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente (Fupam).

"Essas verbas têm sustentado o funcionamento do Nutau e a compra de equipamentos, softwares, móveis e materiais. Recentemente, nossa Pró- Reitoria de Pesquisa tem disponibilizado recursos para as próprias pesquisas e para melhorias na infraestrutura dos núcleos e laboratórios da universidade", relata Padovano.

Parcerias também têm papel importante no desenvolvimento do núcleo. O coordenador conta que tem firmado acordos de troca de experiência com centros internacionais de pesquisa. É o caso da cooperação com o London East Research Laboratory, da East London University, na Inglaterra, para tratar dos legados de megaeventos esportivos, e com o Master of Collective Housing da Escola Técnica Superior de Arquitetura de Madri, na Espanha, no campo da habitação de interesse social. "Com uma universidade aberta à interação com a sociedade em todos os níveis, captando informações sobre demandas não atendidas pela sociedade, podemos construir um novo paradigma acadêmico", defende Padovano.

CONHEÇA O NUTAU

Áreas de pesquisa

Tecnologia (linhas verticais): estuda questões como desempenho do ambiente construído, avaliação pós-ocupação, acessibilidade, inovações tecnológicas, gerenciamento de obras, sustentabilidade e meio ambiente.
Planejamento e projeto (linhas horizontais): trata dos diferentes tipos de arquitetura, como arquitetura comercial, educacional, esportiva, etc., e aborda planos e projetos de urbanismo.
Cruzamentos entre linhas verticais e horizontais: desenvolvimento de pesquisas de caráter interdisciplinar, com ênfase nos aspectos tecnológicos.
Embasamento teórico-conceitual para áreas verticais e horizontais: conceituação de paradigmas de projetos e de planejamento na tecnologia da arquitetura e urbanismo. Estuda teoria e crítica da tecnologia da arquitetura e urbanismo.
Principais trabalhos em andamento
A maioria dos trabalhos do Nutau tem sido realizada em parceria com a Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente (Fupam), como os estudos sobre tecnologias construtivas em conjuntos habitacionais populares e pesquisas urbanísticas da Operação Urbana Faria Lima para a Associação Imobiliária Brasileira (AIB).
Atualmente, o Nutau atua em pesquisas aplicadas para o Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável da cidade de Ilha Comprida (SP), para um plano de saneamento básico em Itaquaquecetuba (SP), para regularização fundiária em Itapevi (SP) e ajuda na busca de novas áreas para pesquisa aplicada, como os Centros de Treinamento Olímpicos e Paraolímpicos para as delegações estrangeiras na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro. Além disso, o núcleo trabalha em projetos de recuperação ambiental das marginais dos rios Tietê e Pinheiros e em novos sistemas de mobilidade, a exemplo de um estudo recente para a ciclopassarela entre a USP e o Parque Villa Lobos, a pedido do Governo do Estado de São Paulo.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos