Consórcio formado pelo meio acadêmico e a indústria desenvolve amplo projeto de pesquisas para melhorar o desempenho dos revestimentos de argamassa e recebe o Prêmio PINI Iniciativa Setorial de Destaque | Construção Mercado

Construção

PRÊMIO PINI 2013

Consórcio formado pelo meio acadêmico e a indústria desenvolve amplo projeto de pesquisas para melhorar o desempenho dos revestimentos de argamassa e recebe o Prêmio PINI Iniciativa Setorial de Destaque

Por Kelly Carvalho
Edição 148 - Novembro/2013
 

studio/shutterstock

 

Sofia Mattos
Cursos, palestras e workshops fazem parte do plano de trabalho da segunda fase do projeto para difundir os conhecimentos gerados durante as pesquisas. Construtores ainda podem consultar o manual com recomendações do Consitra para execução de revestimentos

No início de outubro, 36 engenheiros de obras se reuniram em uma das salas de aula da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) para entender mais sobre a aplicação de revestimentos de argamassas nas fachadas e multiplicar esse conhecimento nos canteiros. Foi o primeiro grupo mais ligado às obras a contemplar os resultados das pesquisas realizadas pelo Consórcio Setorial para Inovação em Tecnologia de Revestimentos de Argamassa (Consitra), que nesta segunda fase tem como uma de suas principais metas difundir entre as construtoras as melhores práticas de produção e execução estudadas pelo programa.

O Consitra é um projeto de pesquisa multi-institucional e multidisciplinar estruturado com o objetivo de "desenvolver novas tecnologias de revestimentos de argamassa que sejam mais confiáveis, de alta produtividade, duráveis e competitivas nas diversas situações do mercado brasileiro". É constituído por entidades representantes das diferentes etapas envolvidas na concepção, formulação, produção, aplicação, controle tecnológico e pesquisa das argamassas e dos revestimentos. Pela capacidade de mobilização setorial e contribuição tecnológica que tem trazido ao setor, o Consitra é homenageado com o Prêmio PINI na categoria Iniciativa Setorial de Destaque. O Consórcio integra diversos agentes do setor da construção, sendo formado pela Associação Brasileira de Argamassas Industrializadas (Abai), Associação Brasileira dos Produtores de Cal (ABPC), Sindicato Nacional da Indústria de Produtos de Cimento (Sinaprocim) e Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP). A Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) é parceira e responsável pela coordenação técnica do projeto, que ainda conta com a colaboração de pesquisadores de diversas universidades.

 

divulgação: Conx

"As recomendações do Consitra envolvem praticamente todas as áreas técnicas das construtoras, desde projeto e especificações de materiais, suprimentos, orçamentos, planejamento, terminando na execução de serviços. Ou seja, o Consitra repensa o revestimento externo de forma abrangente"
Yorki Estefan
coordenador do Comitê de Obras do Consitra

Histórico de avanços técnicos
A primeira etapa de estudos durou cinco anos, entre 2005 e 2010, e ficou focada especificamente na melhor compreensão do material argamassa. Segundo Rafael Pileggi, da Poli-USP, um dos coordenadores técnicos do Consitra, a principal contribuição do ponto de vista tecnológico foi a introdução de uma profunda pesquisa da argamassa em estado fresco. "O squeeze flow foi um grande método para isso e o estado fresco pode ser tratado como o comportamento reológico do material", comenta. Granulometria dos materiais, formulação com areias industrializadas, menor consumo de cimento e ligantes, caracterização dos blocos e das bases e avaliação de técnicas de aplicação diferentes são alguns exemplos de pesquisas iniciadas na primeira fase.

Nesta segunda etapa, iniciada em 2012 com previsão de duração de três anos, os estudos com argamassas continuam, mas com a inclusão de novas temáticas de estudo relacionadas à avaliação da obra, do projeto e das tecnologias para mecanização. "Questões como controle de matérias- primas e o processo de produção da argamassa, além de outras que parecem simples, como o tipo de misturador adequado até como controlar uma projeção sofisticada têm sido investigadas", diz.

Basicamente, o plano de trabalho do Consitra II tem foco em cinco temas. O primeiro é a própria continuação da fase 1, com a expansão dos estudos relacionados ao desenvolvimento do produto argamassa.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos