Equipamentos de topografia | Construção Mercado

Debates Técnicos

Equipamentos de topografia

Enquanto máquinas e técnicas evoluem, mercado sofre com falta de topógrafos qualificados e com o número crescente de erros nos levantamentos

Por Aline Mariane
Edição 148 - Novembro/2013
Foto: Marcelo Scandaroli

O levantamento topográfico é um serviço fundamental antes de se dar início a qualquer tipo de obra. Por meio deste trabalho, é possível medir as divisas, distâncias e diferenças de nível de um terreno. O serviço também é necessário antes da compra de um lote, para que a empresa possa se assegurar de que os dados que constam na escritura estão corretos.

Apesar da importância da topografia, as empresas relatam escassez de topógrafos capacitados no mercado, o que tem resultado em erros e prejuízos para as obras. Trata-se de um serviço predominantemente terceirizado e são poucas as construtoras que optam por formar um departamento interno de topografia. Mesmo assim, algumas construtoras fazem essa opção como forma de amenizar o gargalo da oferta. "Desistimos de terceirizar a topografia há 20 anos, porque vimos a importância que isso tinha para o nosso segmento", diz Mauro Talavasso, diretor de obras da ServioBras. "Treinamos pessoas, adquirimos equipamentos e hoje esses funcionários são fixos."

Seja o topógrafo terceirizado ou próprio, é importante que ele acompanhe a obra para verificar se as dimensões informadas no plano estão sendo respeitadas nas locações. E se for necessário modificar o projeto, a construtora deve refazer o levantamento topográfico.

Especificações
Existem dois tipos mais comuns de levantamento topográfico: o planimétrico e o planialtimétrico. No primeiro, o topógrafo dimensiona as medidas do comprimento e largura da área. "O planimétrico normalmente serve apenas para verificação da área, quando o empreendedor adquire um terreno e quer verificar a dimensão exata do imóvel. Com o levantamento ele terá uma avaliação correta e saberá se as medidas batem com os documentos e se estão respeitando os limites dos vizinhos", explica Maurício Orivaldo da Silveira, diretor responsável pela coordenação da área topográfica da Queiroz Silveira.

ENTREVISTA - MAURÍCIO ORIVALDO DA SILVEIRA

Cuidados na contratação

Como é realizada a topografia dentro de sua empresa?
Às vezes contratamos um topógrafo externo, outras vezes utilizamos o topógrafo da própria empresa. Quando o serviço é terceirizado, este topógrafo faz apenas o levantamento de campo e, depois, dentro do nosso escritório, temos um profissional que trabalha na parte de cálculos.

Quando se contrata um topógrafo terceirizado, é necessário ter um engenheiro da própria empresa verificando o trabalho que está sendo feito?
Sim, e nós temos. Mas como terceirizamos apenas o serviço de campo, os topógrafos nos trazem só os dados levantados na obra. Normalmente são medidas de ângulos e diâmetros que eles passam para nós e, aqui dentro, fazemos os cálculos para concluir o trabalho.

Como escolher a empresa terceirizada?
Inicialmente, procuramos selecionar o topógrafo de acordo com o serviço que queremos executar. É comum ter um topógrafo que trabalha, por exemplo, só com estradas. Outros trabalham muito na área de linhas de transmissão de energia. Se a empresa não conhece o topógrafo, é importante ver quais são os serviços que ele prestou anteriormente.

E como fiscalizar o trabalho?
Se o equipamento pertence ao topógrafo, nós pedimos para verificar se foi aferido e se está em bom estado de conservação. Após o trabalho de campo, ele leva para o escritório alguns índices de tolerância técnica, e pelos dados que ele fornece sabemos se os níveis de fechamento do serviço estão de acordo com as tolerâncias técnicas permitidas.

A maioria das construtoras opta por terceirizar o levantamento topográfico, mas vocês têm um departamento próprio para isso. É mais vantajoso?
Para nós, que trabalhamos praticamente só na construção civil, não compensa ter um topógrafo na construtora dedicado só a isso. Por isso, fazemos esse serviço tanto para a própria construtora como também para terceiros. Nesse caso, sim, compensa manter um departamento de topografia. Algumas construtoras, principalmente as que trabalham com estradas, têm seus próprios topógrafos, porque usam o serviço constantemente. Já a empresa que constrói edifícios e prédios urbanos usa menos.

Divulgação: Queiroz Silveira

"Fazemos esse serviço [de levantamento] tanto para a própria construtora como para terceiros. Nesse caso, sim, compensa manter um departamento de topografia"
Maurício Orivaldo da Silveira
diretor responsável pela coordenação da área topográfica da Queiroz Silveira

Já o levantamento planialtimétrico é mais completo e além das medições de comprimento e largura estipula as diferenças de altura, a inclinação do terreno e o nivelamento do mesmo.

Para fazer o serviço, de forma geral, são usados um dos três equipamentos seguintes: teodolito, para medição de ângulos - equipamento antigo e já em desuso em muitos lugares; taqueômetro, mais conhecido como estação total, que fornece informações sobre distância e ângulo; ou um aparelho de geoprocessamento que fornece todas as informações anteriores e também as diferenças de nível, coordenado via satélite e mais moderno que os demais.

Manutenção
De acordo com Maurício Silveira, um ponto importante nos serviços de topografia é a limpeza e aferição periódicas dos equipamentos. A checagem é feita medindo- se uma distância já previamente conhecida, para verificar se o resultado informado pela máquina está dentro de uma margem de tolerância aceitável. Muitos fornecedores de equipamento oferecem assistência técnica especializada e prestam o serviço de manutenção.

A calibragem é fundamental para evitar erros nos dados do levantamento, já que essas informações nortearão diversos aspectos do projeto. Uma falha nesta etapa pode resultar num projeto locado de maneira errônea, o que pode trazer sérias consequências a depender da dimensão da obra e do momento em que se descobre este erro.

"No caso de obras de barragens, se o topógrafo errar e a água ficar um ou dois metros mais para cima, ela pode invadir propriedades, estradas e trazer problemas seríssimos à obra", afirma Silveira. "O serviço de topografia envolve responsabilidade muito grande e pode trazer pequenos ou grandes prejuízos, e até mesmo acidentes."

Mesmo em prédios urbanos, a topografia orienta, por exemplo, a locação dos pilares e a fundação. Um erro pode significar retrabalho e gastos altos e imprevisíveis.


PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos