Sistema tem peso reduzido e permite melhor produtividade na obra. Conheça seus principais componentes | Construção Mercado

Construção

Laje alveolar

Sistema tem peso reduzido e permite melhor produtividade na obra. Conheça seus principais componentes

Por Maryana Giribola
Edição 149 - Dezembro/2013
 

As lajes alveolares são painéis de concreto protendido e aço especial para protensão que possuem seção transversal com altura constante e alvéolos longitudinais, responsáveis pela redução do peso das peças e pela melhora do isolamento acústico e térmico da obra. Além de conferir mais produtividade no processo de montagem, o sistema demanda menos espaço para armazenamento em obra porque dispensa a necessidade de fôrmas e escoramentos.

As peças são produzidas em pistas por dois tipos de máquinas: as extrusoras ou as moldadoras. As máquinas extrusoras confeccionam painéis ideais para sobrecargas mais leves e vãos maiores, enquanto as moldadoras produzem lajes que respondem melhor a solicitações de cargas concentradas e vãos menores. Possuem largura padrão fixa de 1,20 cm ou 1,25 cm, dependendo do equipamento utilizado para produção, e espessuras que variam de 12 cm a 50 cm. Quanto maior a solicitação de carga, maior deve ser a espessura do pré-moldado.

Segundo Íria Doniak, presidente-executiva da Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto (Abcic), as lajes pré-fabricadas são mais competitivas para o emprego em obras com vãos de até 20 m. Ela explica que, em geral, adotam-se espessuras de 12 cm a 50 cm em vãos entre 6 m e 16 m, respectivamente.

Apesar de ser um sistema de montagem simples, os cuidados no projeto das lajes devem ser bem observados. Apesar de não ser uma condição estabelecida pela NBR 14.861:2011 - Lajes Alveolares Pré-moldadas de Concreto Protendido - Requisitos e Procedimentos, é importante que as lajes recebam uma capa de concreto sobre os painéis. "Para aumentar a resistência à flexão, já que o capeamento tem a função de aumentar a altura e a zona comprimida no meio da laje", explica Marcelo de Araújo Ferreira, coordenador do Núcleo de Estudo e Tecnologia em Pré-Moldados de Concreto (Netpre), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Além disso, é importante que o projeto das lajes preveja os shafts para a passagem das tubulações de esgoto, caixas de escadas, elevadores etc. Assim, os recortes já saem prontos de fábrica e na hora da concretagem da capa, basta fechar os shafts com fôrmas de madeira.

No processo de montagem, assim que todo um pano de laje é posicionado com o auxílio de um guindaste, os painéis devem ser nivelados por um sistema de torniquetes. Em seguida, é feito todo o preenchimento das juntas longitudinais das lajes. Com as juntas secas, é dado início à etapa de montagem da malha de distribuição do capeamento e, caso o projeto preveja, a solidarização das vigas. É importante lembrar que antes de realizar a concretagem, o piso deve ser limpo com um jato d'água de alta pressão.

 

ILUSTRAÇÃO: DANIEL BENEVENTI

 

1. Torniquetes
Depois de montadas conforme indicação do projeto, a laje precisa ser nivelada, já que os painéis são protendidos e há a possibilidade de surgirem grandes variações nas contraflechas. Para isso, basta utilizar um sistema de torniquetes na face superior travado com cunhas na face inferior.

2. Juntas
Ainda com os torniquetes posicionados, é feito o preenchimento de todo o comprimento das juntas longitudinais das lajes (também chamadas de chaves de cisalhamento) com concreto, graute ou argamassa compatível com o material das peças pré-moldadas. O processo de cura das juntas nessa fase deve ser de pelo menos 24 horas e, em seguida, os torniquetes já podem ser retirados para a execução das armaduras e da concretagem.

3. Estribos
Embora na maioria dos projetos as lajes alveolares trabalhem com apoio isostático, a solidarização das vigas de apoio à armadura do capeamento garante mais estabilidade à estrutura, fazendo com que as vigas trabalhem em seção tipo "T". Além disso, o engastamento cria uma situação de confinamento melhor em casos de incêndio. No detalhamento em projeto, o principal cuidado é garantir que os estribos fiquem na mesma altura da armadura da capa de concreto.

 

Por Maryana Giribola
Colaboração:
Marcelo de Araújo Ferreira, coordenador do Núcleo de Estudo e Tecnologia em Pré-Moldados de Concreto (Netpre), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Íria Doniak, presidente-executiva da Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto (Abcic) e Daniela Gutstein, coordenadora da Comissão de Lajes e Painéis Alveolares de Estruturas de Concreto Pré-fabricadas na elaboração do projeto de revisão da NBR 14.861:2011.

 

Destaques da Loja Pini
Aplicativos