Desempenho do painel arquitetônico de fachada depende não só da qualidade das peças, como também de um bom plano de montagem e fixação adequada | Construção Mercado

Construção

Como comprar

Desempenho do painel arquitetônico de fachada depende não só da qualidade das peças, como também de um bom plano de montagem e fixação adequada

Edição 149 - Dezembro/2013
 

Marcelo Scandaroli
Edifício Plaza Iguatemi, em São Paulo, é um ícone do uso de painéis arquitetônicos de fachada

Com uso consolidado primeiro nas obras industriais, os painéis para vedação de fachadas ganharam ao longo dos anos variações geométricas, cores e texturas que possibilitaram o desenvolvimento de projetos mais arrojados. A evolução nos acabamentos possibilitou uma entrada mais efetiva no mercado de edificações comerciais e, sem restrições de uso, os painéis arquitetônicos de fachadas tendem a ganhar mais espaço também nos empreendimentos residenciais.

Levando em consideração aspectos inerentes ao setor da construção, como prazos curtos de execução e pouca mão de obra, processos industrializados como os dos painéis levam vantagem principalmente nos segmentos de shopping centers e centros de distribuição e logística. "Em obras comerciais de grande porte e que possam permitir uma grande repetição de módulos o uso sempre é vantajoso, tendo em vista poder executar vedações de caixilhos e painel arquitetônico com os mais diversos tipos de acabamentos em um módulo só, garantindo a estanqueidade da obra e qualidade de execução", afirma Giselle Castro, gerente de projetos de engenharia da RacionalEngenharia.


O desempenho, funcionalidade e até mesmo a otimização de custos dependem essencialmente de um projeto que considere aspectos como segurança estrutural, resistência ao fogo, estanqueidade e características térmicas e acústicas, especialmente se a aplicação for em edificações para uso residencial. Segundo informações da Associação Brasileira da Construção Industrializada do Concreto (Abcic), outros fatores que condicionam o desempenho das fachadas são o planejamento de montagem, que envolve a interação entre os projetistas, fabricantes e construtores, os sistemas de vedação, tolerâncias de produção e montagem, e a qualidade da estrutura de suporte, já que os painéis podem ser fixados em estrutura convencional, pré-moldada ou metálica.

Especificações
De acordo com a Abcic, os painéis pré- -fabricados de concreto podem ser maciços, alveolares, reticulados mistos, sanduíche, nervurados e de parede dupla. Quanto ao acabamento, podem ser brutos ou arquitetônicos. Já com relação ao comportamento estrutural, os painéis podem ser resistentes (autoportantes), quando fazem parte da estrutura, ou atuarem somente como elemento de vedação.

Íria Doniak, presidente executiva da Abcic, explica que a forma de produção está associada ao tipo do painel. "Os alveolares, por exemplo, são protendidos e por isso são produzidos em pistas e com máquinas moldadoras ou extrusoras", diz. "Já os painéis maciços são produzidos em formas que podem ser basculantes", compara. Os painéis podem também ser produzidos em sistema de formas carrossel, em fábricas com maior grau de automação. Com relação às dimensões, as peças usualmente chegam no máximo a 6 m, com espessuras de até 25 cm. "As dimensões são estabelecidas em projeto dependendo do tipo de painel a ser adotado e também da arquitetura que determinará a paginação e que estabelecerá a modularidade", diz.

 

ENTREVISTA | Íria Doniak

Cuidados de projeto

Divulgação: Abcic
"É importante que o projeto estabeleça dimensão mínima das juntas e especifique o tipo de material selante adequado"
Íria Doniak Presidente executiva da Associação Brasileira da Construção Industrializada do Concreto (Abcic)

O que considerar no projeto para garantir uma boa fixação?
Os painéis são fixados a uma estrutura de suporte e os sistemas de fixação são responsáveis pela interação painel-estrutura, devendo ser projetados levando em consideração seu desempenho, durabilidade e construtibilidade. Se tiverem função estrutural já são considerados como parte da estrutura e os esforços a que devem resistir já são previamente considerados. Se forem apenas para vedação (arquitetônicos ou não), devem ser considerados o peso próprio, as tensões devidas ao vento e absorver as movimentações diferenciais (da própria interação). As fixações têm a finalidade de transferir as cargas do painel para a estrutura de suporte, promovendo a estabilidade do conjunto.

Do que depende a escolha de um bom tipo de fixação?
Os sistemas de fixação podem ser parafusados, soldados etc. O importante é que tenham durabilidade compatível com o meio, no qual os painéis serão instalados, lembrando que a durabilidade do conjunto, e não apenas a do painel, deve ser levada em consideração. Seguir as corretas especificações dos elementos de fixação é tão importante quanto dos materiais componentes do próprio painel. Com relação aos mecanismos de deterioração dos sistemas de fixação, o maior cuidado deve ser com a corrosão.

E as juntas, como devem ser projetadas?
Devem ser projetadas segundo critérios que atendam aos requisitos de desempenho relativos à água e ao ar, e capacidade de absorver deformações sem introduzir tensões extras nos painéis que poderiam levar a patologias, como fissuras ou trincas. É importante que o projeto estabeleça dimensão mínima das juntas e especifique o tipo de material selante adequado. As juntas podem ser verticais ou horizontais, abertas ou seladas, justapostas ou sobrepostas.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos