Profissionais responsáveis pela atualização e ampliação das composições do Sinapi detalham os novos métodos de cálculo e aferição | Construção Mercado

Construção

Sinapi em revisão

Profissionais responsáveis pela atualização e ampliação das composições do Sinapi detalham os novos métodos de cálculo e aferição

Tatiana Oliveira, Ubiraci Souza, Paulo Filho, Camila Kato
Edição 151 - Fevereiro/2014
 

Um assunto relevante e de interesse de toda a comunidade técnica envolvida na produção de obras é o Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (Sinapi), que apresenta referências para as obras de habitação, infraestrutura e saneamento executadas em ambiente urbano.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), desde sua edição anual de 2003, determina que os custos do Sinapi sejam utilizados como referências para a razoabilidade de preços de obras públicas executadas com recursos federais do Orçamento Geral da União (OGU).

A gestão do sistema é compartilhada entre a Caixa Econômica Federal e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Caixa Econômica é responsável pela base técnica de engenharia (especificação de insumos, composições de serviços e projetos referenciais) e pelo processamento de dados; enquanto o IBGE, pela pesquisa mensal de preços, metodologia e formação dos índices.

As composições de serviços do banco Sinapi, que somam aproximadamente 3.400 referências publicadas mensalmente na página da Caixa, passam atualmente por processo de aferição, que resultará em atualização e ampliação do banco visando ainda à incorporação de novos insumos e técnicas construtivas.

 

RUP adotada nas composições do Sinapi: os coeficientes de produtividade de mão de obra das composições são determinados com base no conjunto de gráficos similares, que representam cada obra coletada para o serviço.
RUPs de um serviço hipotético medido em m²: coletados o esforço empregado Hh e a quantidade de serviço Qs durante 15 dias em uma obra.

 

O trabalho vem sendo realizado pela Caixa Econômica Federal, com o auxílio da Fundação para o Desenvolvimento Tecnológico da Engenharia (FDTE), sob a coordenação do Prof. Ubiraci Espinelli, desde janeiro de 2013 e terá duração de mais quatro anos.

Aferição de composições
Aferir as composições significa estudar as produtividades de mão de obra e equipamentos, além de consumos e perdas de materiais envolvidos na execução dos diversos serviços da construção civil. Serão aferidas todas aquelas composições identificadas como relevantes e recorrentes no cenário nacional.

Um grande diferencial desse trabalho é a aferição de composições baseada em dados de campo, coletados e analisados com emprego de metodologia reconhecida internacionalmente na área de estudo de produtividades e consumos por equipe qualificada e especializada no tema.

O objetivo principal é representar da forma mais adequada a realidade das obras brasileiras. Serão realizadas medições em canteiros de obras distribuídos geograficamente pelo País, sendo contempladas na amostra obras públicas e privadas, de pequeno e grande vulto, assim como executadas por empresas de diferentes portes.

Ao final do processo, o Banco Sinapi contará com mais de sete mil composições publicadas de forma analítica e em conjunto com um caderno técnico - documento que apresenta seus componentes e suas características, os critérios para quantificação do serviço, os critérios de aferição, as etapas construtivas, além de referências bibliográficas utilizadas e normas técnicas aplicáveis.

Esses Cadernos Técnicos representam um segundo grande diferencial desse processo, fornecendo informações relevantes sobre a composição e permitindo selecionar com segurança a referência que mais se adapte ao caso real. Poderão embasar também os chamados Relatórios Técnicos Circunstanciados, legalmente previstos para os casos em que as composições não representem com precisão aquilo que se quer orçar.

O estudo parte da identificação dos fatores que possivelmente impactam na produtividade (mão de obra e equipamentos) e consumo (materiais) de cada grupo de serviços, que deverão ser observados e mensurados durante a coleta.

Os fatores confirmados a partir da análise do conjunto de dados obtidos em obras são considerados para a concepção do grupo de composições representativas do serviço em estudo, influenciando os coeficientes das composições.

Para cada grupo de serviços são apresentadas as composições relevantes e recorrentes no mercado e representadas pelas chamadas Árvores de Composições, auxiliando o usuário na escolha daquela mais apropriada ao seu caso específico.

 

Identificação das combinações de fatores que impactam na produtividade da mão de obra e de equipamentos, e no consumo de materiais, que são representados pelas composições do grupo. Os fatores destacados são aqueles representados na composição analítica apresentada na página 27

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos