Fachada ventilada - Sistema cuja execução é rápida exige cuidados minuciosos quanto à verificação de dimensionamento, locais de perfuração das placas e peso dos painéis | Construção Mercado

Construção

Fachada ventilada

Fachada ventilada - Sistema cuja execução é rápida exige cuidados minuciosos quanto à verificação de dimensionamento, locais de perfuração das placas e peso dos painéis

Por Aline Mariane
Edição 153 - Março/2014
 

O sistema de fachada ventilada consiste em painéis ou placas leves, suspensas por ancoragens de alumínio ou aço inoxidável, que ficam separadas da edificação, proporcionando uma câmara de ar entre o fechamento da estrutura e o próprio painel.

"Nós entendemos que a tecnologia denominada pelo mercado de fachada ventilada não é exatamente uma fachada ventilada, mas um revestimento não aderido que é composto pelos seguintes componentes: perfis metálicos (que funcionam como estrutura secundária), componentes de revestimento (placas cerâmicas extrudadas ou porcelanatos, por exemplo), dispositivos de fixação (ancoragens, chumbadores etc.), câmara de ar (espaço existente entre substrato e placa de revestimento), além de componentes auxiliares, como rufos e calhas", explica Luciana Alves de Oliveira, pesquisadora do Laboratório de Componentes e Sistemas Construtivos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

Veja a seguir passo a passo da instalação de fachada ventilada.

ILUSTRAÇÃO: DANIEL BENEVENTI

Clique para ampliar a imagem

 

1. Projeto
No projeto de fachada ventilada é necessário especificar dimensionamentos, resistência dos substratos, tipo de chumbadores, dimensões dos perfis metálicos e tipo de revestimento de proteção. O projetista deve estabelecer também a sequência executiva da instalação e também detalhes como janelas.

2. Montagem
Verificando o projeto, o profissional deve executar furos nas laterais - acima e abaixo - das placas, para posteriormente encaixar as peças metálicas galvanizadas, chamadas de insertos. Esses furos devem ser executados in loco com furadeiras ou brocas.

3. Fixação de insertos
Os insertos - fixados na estrutura principal - serão colocados nesses buracos feitos nas placas como ganchos, para que possam sustentar os painéis que podem ser de diversos tipos, como cerâmica, porcelanato, alumínio composto e granito.

4. Colocação das placas
Após perfurar todos os locais onde serão colocados os insertos, o profissional começará a encaixar as placas. O inserto de baixo é responsável por suportar a carga da placa e o inserto de cima realiza o travamento para que a mesma não caia e mantenha o alinhamento vertical.

5. Câmara de ar
A circulação de ar numa fachada ventilada ocorre por meio de convecção, que substitui o ar quente pelo ar frio aspirado pelas aberturas. Essa câmara de ar fica entre o painel e a estrutura do edifício e, geralmente, possui distância de 5 cm a 15 cm entre fechamento e placa de revestimento.

Por Aline Mariane
Fontes:
Diretrizes de projeto para revestimento não aderido de fachada - Dissertação (Mestrado de habitação) - Antônio Luís do Amaral Machado, Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, 2012.
Luciana Alves de Oliveira, pesquisadora do Laboratório de Componentes e Sistemas Construtivos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e Diego Serrano Rossini, coordenador de obras da Gafisa.

 

Destaques da Loja Pini
Aplicativos