Utilizada para impermeabilização de coberturas, manta TPO é fixada com parafusos e soldada com ar quente | Construção Mercado

Construção

Técnica Ilustrada

Utilizada para impermeabilização de coberturas, manta TPO é fixada com parafusos e soldada com ar quente

Por Romário Ferreira
Edição 156 - Julho/2014

A manta termoplástica de poliolefina (TPO) é uma membrana flexível indicada principalmente para impermeabilização de coberturas de prédios comerciais, fábricas, shoppings, galpões, entre outros. É fabricada em duas camadas, por extrusão, com reforço de malha de poliéster entre as camadas, e tem grande resistência a rasgos, perfurações, bactérias, raios solares e ações climáticas.

Segundo o pesquisador Rubens Vieira, da seção de geotecnia do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), a manta TPO é bastante semelhante a outras membranas. "A diferença para as demais, como a de PVC, é o material em si. Em termos de aplicação e indicação, são semelhantes", afirma. A Matec é uma das empresas que passou a utilizar esse sistema de impermeabilização e, segundo a empresa, as maiores vantagens são a alta produtividade e a agilidade na execução. Além disso, tem durabilidade competitiva, com garantia de até 15 anos.

A tecnologia pode dispensar a execução de camada de regularização e pode ser aplicada diretamente sobre o material da cobertura. A fixação é feita com parafusos e arruelas e as sobreposições são soldadas com soprador de ar quente. O material é fornecido com espessuras de 1,1 mm, 1,5 mm e 2 mm, largura média de 2,50 m e rolos de 30 m - as medidas podem variar, dependendo do fabricante. É possível instalar de oito a 12 rolos por dia.

Ilustração: Daniel Beneventi
Clique para ampliar

1 Preparação superficial
Antes de iniciar execução da manta TPO é preciso preparar o substrato (laje, telhado, estrutura metálica etc.). Em alguns casos, é necessário regularizar a superfície, direcionando os caimentos para o ralo. No caso de coberturas e telhados - locais onde a manta TPO é mais utilizada - é comum aplicar apenas isolante térmico, como placas de espuma de poli-isocianurato.

2 Posicionamento da manta
O uso do isolante térmico pode dispensar a camada de regularização. No caso de telhados, por exemplo, a manta é aplicada diretamente sobre o isolante térmico. O rolo é colocado sobre as placas e o instalador desenrola a manta.

3 Fixação
A fixação, tanto das placas de isolamento térmico quanto da manta, é feita com parafusos e arruelas de alta resistência. As sobreposições são soldadas com soprador de ar quente, equipamento que possui controle eletrônico de temperatura e velocidade. Recomenda-se que a temperatura de soldagem mantenha-se constante em 650°C.

4 Sobreposição
As mantas são posicionadas com sobreposição de no mínimo 20 cm entre elas. As emendas são soldadas, fazendo com que as mantas ganhem acabamento uniforme, com as sobreposições imperceptíveis.

Fontes: Rubens Vieira, pesquisador da Seção de Geotecnia do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT)

Destaques da Loja Pini
Aplicativos