Saiba em quais situações a alvenaria estrutural é competitiva, assim como condicionantes para o uso bem sucedido dessa solução | Construção Mercado

Construção

Ficha técnica

Saiba em quais situações a alvenaria estrutural é competitiva, assim como condicionantes para o uso bem sucedido dessa solução

Por Juliana Nakamura
Edição 158 - Setembro/2014


Fonte: NBR 15.575-4 - Vedações


Fonte: NBR 15.575-4 - Vedações

Divulgação: Prefeitura de Queimados
Condomínio Habitacional do Bairro Jardim da Fonte, em Queimados (RJ), foi um dos muitos empreendimentos construídos com alvenaria estrutural pelo programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal

Além disso, as características técnicas de cada material influenciam a sua maneira de utilização, incluindo o seu assentamento, os revestimentos e demais detalhes construtivos. "O sílico-calcário, por exemplo, é um material mais higroscópico. Portanto, o uso de blocos com essa matéria-prima requer cuidados extras quanto à retração. Os blocos cerâmicos, por sua vez, são mais irregulares e normalmente precisam de chapisco e revestimento mais espessos", diz Arnoldo Wendler

Guilherme Parsakian conta que não são raras as consultas à UFSCar para avaliar edificações nas quais blocos de resistência e qualidade inferiores à necessária foram aplicados. Segundo ele, um erro comum é a compra de blocos com base na resistência média de uma amostra, quando o certo é utilizar valor característico. "Uma amostra com resistência média de 12 MPa, onde são encontrados valores de 6 MPa a 12 MPa, tem valor característico próximo ao valor mínimo de 6 MPa", exemplifica.

BLOCOS PARA ALVENARIA ESTRUTURAL

- Concreto - Blocos de concreto podem ser fabricados com traços e procedimento de vibroprensagem diversos e atendem a demandas de valores elevados de resistência à compressão, sendo apropriados para prédios baixos e altos, de até 20 andares. Comercialmente encontram-se blocos de até 24 MPa. Os laboratórios da UFSCar já ensaiaram blocos de até 35 MPa.
- Cerâmicos - Blocos cerâmicos de paredes vazadas com 6 MPa são encontrados em variadas regiões do Brasil e permitem edifícios de baixa altura (com cerca de cinco pavimentos). Com essa mesma geometria, alguns poucos fabricantes produzem blocos de maior resistência (até 14 MPa), viabilizando sua aplicação em edifícios de média altura (cerca de oito pavimentos). Blocos cerâmicos maciços de até 18 MPa também podem ser encontrados e já foram utilizados em edifícios residenciais com 14 pavimentos.
- Sílico-calcário - O bloco sílico-calcário fabricado no Brasil possui resistência elevada, o que permite sua aplicação em edifícios mais altos quando utilizada a mesma geometria dos blocos de concreto. No caso da geometria DIN, é possível a utilização de blocos aparentes em algumas situações. O problema é que o número de fornecedores desse tipo de bloco é restrito.

Fonte: Guilherme Parsekian, coordenador do Laboratório de Sistemas Estruturais da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Norma de Desempenho

A alvenaria estrutural é normatizada por um conjunto de textos, como a NBR 15.961 - Alvenaria Estrutural - Blocos de Concreto e a NBR 15.812 - Alvenaria Estrutural - Blocos Cerâmicos. No ano passado, a entrada em vigor da NBR 15.575 - Edificações Habitacionais - Desempenho trouxe algumas novidades para o projeto e execução de estruturas de unidades habitacionais de modo geral. Entre elas, a determinação de parâmetros de resistência estrutural, resistência ao fogo, estanqueidade e desempenho térmico e acústico.

O engenheiro Cláudio Oliveira Silva, gerente de Inovação e Sustentabilidade da ABCP, explica que as normas existentes de projeto e execução que tratam da alvenaria estrutural de blocos de concreto apresentam especificações que garantem plenamente os requisitos de segurança estrutural da NBR 15.575. "Em particular em relação à resistência a impactos de corpo mole e corpo duro, a alvenaria estrutural com blocos de concreto é dispensada da realização deste ensaio, como descreve o item 7.4 da parte 2 da norma", explica Silva, citando o trecho da NBR 15.575-2 que dispensa da verificação desse requisito as estruturas projetadas de acordo com uma lista de normas, e na qual se encontra a NBR 15.961, que trata de alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto.

A Norma de Desempenho não exclui, contudo, a alvenaria estrutural produzida com outros tipos de blocos, como os cerâmicos. Nesses casos, o sistema de vedação com função estrutural deve atender aos limites descritos nas tabelas abaixo. O texto reforça, porém, que em qualquer situação, a resistência a impactos de corpo mole pode ser convenientemente aumentada com a introdução de cintas de amarração, pilares armados e grauteados, ferros corridos nas juntas de assentamento, telas metálicas embutidas no revestimento das paredes e outros recursos.


PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2
Destaques da Loja Pini
Aplicativos