Em sua 20ª edição, Prêmio PINI reconhece melhores fornecedores, incorporadora e obras de destaque. Entenda as regras | Construção Mercado

Construção

PRÊMIO PINI 2014

Em sua 20ª edição, Prêmio PINI reconhece melhores fornecedores, incorporadora e obras de destaque. Entenda as regras

Por Bruno Loturco
Edição 161 - Dezembro/2014

Criado em 1995 a partir de pedidos de leitores da revista Construção, o Prêmio PINI é, atualmente, a principal referência de marcas no setor da construção. Isso se deve ao fato de a escolha dos vencedores ser feita por uma base de profissionais formada por cerca de 40 mil assinantes das revistas AU - Arquitetura & Urbanismo, Construção Mercado, Téchne, Equipe de Obra e Infraestrutura Urbana, títulos da Editora PINI.

Da mesma maneira que em anos anteriores, a edição 2014 também selecionou a Incorporadora do Ano e concedeu o Prêmio Iniciativa Setorial de Destaque. O primeiro prêmio é concedido a empresas de capital aberto, que respondem a um questionário quantitativo-qualitativo elaborado pelo Núcleo de Real Estate da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Os quesitos avaliam desempenho econômico-financeiro, satisfação dos clientes, satisfação dos funcionários e meio ambiente.

Já o Prêmio Iniciativa Setorial de Destaque destina-se a entidades setoriais, núcleos de estudos ou centros de pesquisa que tenham se destacado pela contribuição para a melhoria social, tecnológica, de produção ou em qualquer outra área de grande impacto para a cadeia construtiva.

A premiação de 2014 contou também com o Prêmio PINI Obras de Destaque Editorial, já em sua terceira edição, que tem como finalidade selecionar as obras de destaque executadas no Brasil em cinco diferentes categorias: Edifícios Corporativos; Edifícios Institucionais; Edifícios Residenciais; Estádios da Copa; e Infraestrutura. Uma das novidades desta edição foi a criação excepcional da categoria que englobou os estádios construídos ou reformados por ocasião da Copa do Mundo 2014.

Para seleção das obras participantes da votação, foi composta uma comissão julgadora formada por quatro engenheiros da PINI e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), que escolheram construções que foram temas de reportagens publicadas ao longo do ano de 2014 nas revistas da Editora PINI e no portal PINIweb.

A comissão selecionou cinco obras de cada categoria, com base nos seguintes critérios: implantação - contribuição para o menor impacto no entorno; difusão técnica - importância da obra para projetos semelhantes; soluções do construtor - originalidade e criatividade para soluções dos desafios; relevância para a engenharia - contribuição para o meio técnico nacional; e sustentabilidade - soluções para redução do consumo de água e energia e menor manutenção.

As obras selecionadas foram a júri popular, tendo sido eleitas em votação direta pelos assinantes. Para participar, os assinantes deveriam antes votar em pelo menos 15 categorias do Prêmio PINI para os melhores fornecedores.

O espaço para votação era precedido de links para todas as reportagens sobre as obras candidatas. Após visitarem os links, os assinantes acessavam o ambiente da votação para escolher as obras de sua preferência.

As obras escolhidas receberam um troféu e estão detalhadas nas páginas a seguir. Os assinantes que completaram a votação ganharam uma assinatura digital, válida por seis meses, de algum conteúdo da Editora PINI, diferente daquele que já contratou.

VOTOS POR PROFISSÃO

ATIVIDADES DOS VOTANTES

VOTOS POR REGIÃO

Foram eleitas as seguintes obras:
- Edifícios Corporativos: Morumbi Corporate, construído pela Racional Engenharia, com incorporação da Multiplan e projeto de arquitetura de Aflalo & Gasperini
- Edifícios Institucionais: Biblioteca Brasiliana, da Scopus Construtora e Incorporadora e projetada por Eduardo de Almeida Arquitetos Associados e Rodrigo Mindlin Loeb Arquitetura
- Edifícios Residenciais: Residencial Landscape, construído pela Integral Engenharia, incorporado por Tecnisa e com projeto de Luiz Fiuza Arquitetos
- Estádios da Copa: Arena Corinthians, construída pela Odebrecht Infraestrutura com projeto do Escritório CDC Arquitetos
- Infraestrutura: Novo Terminal de Guarulhos, com projeto de arquitetura, instalações elétricas e hidráulicas, drenagem, ar-condicionado e combate a incêndio concebido pela Typsa e execução a cargo da Construtora OAS

A opinião de quem votou

"A participação dos arquitetos na votação do Prêmio PINI reforça o compromisso e a responsabilidade que temos com a sociedade ao especificarmos os melhores materiais e serviços que serão empregados em nossas obras, contribuindo para a construção de um Brasil ainda melhor."
Aníbal Verri Junior
arquiteto urbanista, professor do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Estadual de Maringá, vice-presidente do IAB/PR e diretor da Verri & Galvão Arquitetos

"Sou engenheiro civil e educador e busco conhecimentos para ensinar os futuros engenheiros e arquitetos por meio de exemplos. O Prêmio PINI nos aponta, a cada ano, as fontes mais confiáveis do mercado: os melhores de cada segmento da construção, eleitos por razões técnicas e comerciais. Os destaques, os exemplos! Esta é uma boa prática, eu recomendo."
Carlos Antonio Camargos d''Ávila
engenheiro civil, gerente de planejamento na Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa/MG) e professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMinas)

Leia mais:

Veja os resultados da votação que elegeu os melhores fornecedores

 
Destaques da Loja Pini
Aplicativos