Com alto grau de planejamento, Eztec é destaque nas categorias Desempenho Econômico-Financeiro e Comportamento da Empresa com Funcionários e Fornecedores | Construção Mercado

Negócios

PRÊMIO PINI - INCORPORADORA DO ANO

Com alto grau de planejamento, Eztec é destaque nas categorias Desempenho Econômico-Financeiro e Comportamento da Empresa com Funcionários e Fornecedores

Por Ilton Caldeira
Edição 161 - Dezembro/2014
DIVULGAÇÃO: EZTEC
Perspectiva do empreendimento EZ Towers. A torre A foi vendida por R$ 564 milhões

Conciliar a expansão dos negócios e o retorno aos investidores em um ambiente econômico incerto e desafiador não é tarefa simples. Mas a adoção de estratégias de gestão com alto grau de planejamento, aliada ao comprometimento de colaboradores e parceiros, têm sido a fórmula da Eztec para atravessar as adversidades impostas pelo ambiente macroeconômico ao mercado imobiliário e conseguir um crescimento com os pés no chão e foco no médio e longo prazo.

Essa estratégia fez com que a empresa fosse destaque nas categorias Desempenho Econômico-Financeiro e Comportamento da Empresa com Funcionários e Fornecedores do Prêmio PINI Incorporadora do Ano 2014.

De acordo com Flávio Ernesto Zarzur, vice-presidente executivo da Eztec, o segredo, no caso dos fornecedores - que chegam à casa das centenas - é valorizar a fidelidade no relacionamento e nas parcerias. "Com esse comprometimento, conseguimos melhores condições e um cronograma de obras transparente, que também interessa ao fornecedor. Todos acabam tendo vantagens nessa relação clara, que facilita a boa gestão dos empreendimentos", analisa.

A empresa tem suas ações listadas no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), segmento em que as companhias adotam regras de governança corporativa em um padrão altamente diferenciado e, voluntariamente, se valem de práticas adicionais às que são exigidas pela legislação brasileira para manter o máximo de transparência com os investidores e com o mercado financeiro.

Dentro dessa filosofia, a Eztec conseguiu conciliar em uma empresa familiar a gestão profissional que caracteriza modernas empresas de capital aberto, sem que os interesses do controlador se sobressaiam aos interesses dos demais sócios como um todo. Essa visão estratégica e gerencial da companhia acaba sendo precificada de forma positiva pelos investidores locais e estrangeiros.

"Temos um controle muito responsável do nosso caixa", aponta Marcelo Ernesto Zarzur, presidente da Eztec. "Isso dá muita segurança para nós na companhia, mas também se reflete de forma positiva no relacionamento com os fornecedores, que sabem que vamos honrar sempre cada contrato e cada parceria, e também junto aos nossos colaboradores, que sabem que fazem parte de uma companhia sólida e segura", destaca.

Para Emílio Fugazza, diretor financeiro e de relações com investidores da Eztec, do ponto de vista operacional, o planejamento inegavelmente é o grande diferencial da companhia. "Esse ponto permeia a atuação da empresa em todas as áreas", afirma. "Mas no aspecto estratégico, desde a fundação, buscamos a solidez. Ou seja, tudo você precisa construir para durar muito tempo. A lógica é essa, e cada decisão tomada é feita para durar e trazer retorno", acrescenta Fugazza.

Resultados
A Eztec encerrou 2013 com lucro líquido de R$ 586 milhões, 74,3% superior ao alcançado em 2012. O resultado coroou um ciclo de desempenho saudável, na avaliação da BB Investimentos. "Ao longo dos últimos trimestres, a Eztec tem obtido sucesso em dosar o ritmo de novos projetos com objetivo de manter uma velocidade de vendas satisfatória e, principalmente, preservar a rentabilidade da operação", afirmavam os analistas da BB Investimentos, em relatório sobre o desempenho da Eztec no quarto trimestre de 2013, divulgado em março de 2014. Um dos destaques de 2013 foi a consolidação da empresa em novo ramo de atuação, com a venda de uma das torres do empreendimento corporativo EZ Towers.

O bom desempenho foi mantido em 2014: no primeiro semestre, o resultado consolidado da companhia mostrou que a receita líquida foi de R$ 435 milhões, com um percentual sobre vendas atingindo 129%. Mesmo com os bons indicadores financeiros, os papéis da companhia sofreram, em 2014, na Bovespa, com o mau humor dos investidores no mercado de renda variável. Mas os analistas que acompanham o desempenho da Eztec afirmam que os fundamentos da companhia estão preservados e esse cenário adverso não deve perdurar por um longo período.

De acordo com relatório de investimentos elaborado pela Planner Corretora, os papéis da Eztec seguem na lista de recomendações. Segundo os analistas, a ação se encontra bastante desvalorizada neste momento, penalizada pelo noticiário negativo que vem impactando o setor imobiliário como um todo. "O desempenho mais fraco do setor, no entanto, não deverá pesar acentuadamente sobre a empresa que possui margens diferenciadas e uma posição financeira bastante sólida", avaliam os especialistas da corretora.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos