Com mercado acomodado, contratação de empresas envolvidas nos serviços de concretagem está mais fácil; saiba quais são os principais cuidados necessários para garantir a escolha correta dos fornecedores | Construção Mercado

Construção

Debate técnico

Com mercado acomodado, contratação de empresas envolvidas nos serviços de concretagem está mais fácil; saiba quais são os principais cuidados necessários para garantir a escolha correta dos fornecedores

Por Gisele C. Cichinelli
Edição 162 - Janeiro/2015
Marcelo Scandaroli
A especificação do concreto deve fundamentar-se na resistência à compressão, no consumo de cimento ou na composição do traço

O volume de concreto fornecido em 2014 pelas empresas associadas à Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Concretagem (Abesc) deve ter baixa de 5% em comparação com 2013, de acordo com o coordenador técnico da entidade, Arcindo Vaquero y Mayor.

Com a retração, as construtoras devem ter mais tranquilidade para contratar serviços e equipamentos. "Agora, há mais facilidade para conseguir equipamentos de maior qualidade. Com o segmento de laboratórios, a situação também se acomodou", confirma Daniel Klein Bellotti, engenheiro de obras da Odebrecht.

Os serviços de concretagem oferecidos por concreteiras englobam tanto o concreto dosado em usinas (geralmente localizadas em uma região próxima à obra) como em usinas alocadas dentro do próprio canteiro, caso seja necessário. Quando contratadas, cabe a essas empresas se responsabilizarem pela preparação do concreto, estudos de dosagem, mistura e transporte até a obra. Quando o concreto é recebido no canteiro, as operações subsequentes (como bombeamento) e os equipamentos envolvidos nessas etapas passam a ser da responsabilidade da empresa construtora. A contratação desse serviço envolve diferentes cuidados.

Projeto
O primeiro passo é contar com um projetista estrutural com currículo e experiência em obras de concreto. O projeto deve estabelecer, entre outros itens, se o concreto será armado (CA) ou protendido (CP), as idades de controle e os limites de resistência adequados, além das classes de agressividade ambiental do local onde a obra está situada (conforme a NBR 12.655 - Concreto - Preparo, Controle e Recebimento). Também devem ser especificados o fator água-cimento, a classe do concreto e o consumo mínimo de cimento.

Com esses dados em mãos, o tecnologista de concreto, em conjunto com a concreteira, definirá o traço a ser utilizado. "A quantidade de variáveis que podem afetar o concreto é muito grande. Está cada vez mais difícil utilizar um traço padrão e obter bons resultados", observa Arnoldo Wendler, da Wendler Projetos.

Depois de aplicados, os resultados devem ser aferidos pelo controle tecnológico e aprovados pelo projetista estrutural. Havendo não conformidades, o projetista indica o caminho para o esclarecimento e eventual reforço do traço, se necessário.

Concreteiras
Além da capacidade de atendimento às especificações, é importante que a construtora avalie a experiência e a localização da prestadora do serviço antes de fechar o contrato. O ideal é que a empresa esteja à menor distância possível da obra, permitindo o rápido deslocamento até o ponto de consumo, sem que haja problemas na logística de entrega do concreto.

A qualificação das empresas também deve levar em conta os processos de preparo, controle e distribuição de concreto, seleção e controle dos componentes, qualidade das instalações, dos equipamentos e laboratórios, além da capacitação do quadro de profissionais. "É importante visitar as instalações da central dosadora que irá atender à obra, conhecer os funcionários e observar o estado da frota. Também vale visitar o laboratório da central e conferir se os equipamentos estão calibrados", alerta Arcindo Vaquero y Mayor.

De acordo com a NBR 7.212 (Execução de Concreto Dosado em Central), a especificação pode fundamentar-se na resistência característica do concreto à compressão, no consumo de cimento ou na composição do traço. No último caso, se a compra for feita pela composição do traço, a solicitação deve ser feita levando em consideração as quantidades dos materiais componentes do concreto por metro cúbico, incluindo- se aditivos (se previstos no traço).

"Neste caso, o profissional responsável pela composição do traço responde pelo desempenho do concreto e pelo atendimento às especificações técnicas, cabendo à empresa prestadora do serviço de concretagem a fiel reprodução do traço recebido", observa Inês Battagin, superintendente do Comitê Técnico de Cimento, Concreto e Agregados da Associação Brasileira de Normas Técnicas (CB-18/ABNT) e pesquisadora da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP).

Equipamentos
Fatores como tipo de concreto, porte da obra e, em alguns casos, a sua localização, determinarão os equipamentos a serem utilizados nos serviços de concretagem. Ainda de acordo com a NBR 7.212, todos os equipamentos utilizados nas operações de mistura e de transporte do concreto devem ser verificados quanto ao desgaste das pás, estanqueidade do misturador, velocidade e tempo de mistura, bem como limpeza (para evitar a permanência de material aderido), a fim de assegurar sua eficiência no uso.

Em geral, as empresas de serviços de concretagem costumam oferecer os serviços de bombeamento de concreto, disponibilizando as bombas e as lanças, mas esses equipamentos também são disponibilizados por empresas terceirizadas. "É mais fácil contratar uma prestadora de serviços de concretagem que ofereça todos os equipamentos. Caso a construtora opte por contratar uma empresa especializada em serviços de bombeamento, é fundamental que avalie seu currículo, capacidade de atendimento e disponibilidade de equipamentos", lembra Vaquero y Maior.

 

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>
Destaques da Loja Pini
Aplicativos