Demora do governo para quitar pagamentos da faixa 1 do Minha Casa Minha Vida prejudica construtoras, força demissões e reduz interesse das empresas pelo programa federal. Entenda o problema | Construção Mercado

Negócios

Habitação

Demora do governo para quitar pagamentos da faixa 1 do Minha Casa Minha Vida prejudica construtoras, força demissões e reduz interesse das empresas pelo programa federal. Entenda o problema

Por Evelyn Oliveira
Edição 164 - Março/2015

MARCELO SCANDAROLI
Atrasos nos pagamentos da Faixa 1 do MCMV começaram em setembro de 2013 - e, até o momento, não foram totalmente regularizados

O programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) vem sofrendo com atrasos nos pagamentos às construtoras que executam suas obras. O problema está na chamada Faixa 1, cuja renda de seus usuários não pode ultrapassar R$ 1,6 mil. Com esses atrasos, as construtoras responsáveis ficam sem capital de giro e pouco fôlego para manter até mesmo seus funcionários, causando assim demissões e paralisações em obras.

Os atrasos - iniciados em setembro de 2013, segundo Ronaldo Cury, vice-presidente de Habitação Popular do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) - ficaram mais preocupantes no mês de dezembro de 2014, e até o início de fevereiro deste ano muitas faturas ainda não estavam quitadas, apesar de a equipe econômica do Governo Federal ter informado à Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) que liberaria recursos no dia 15 de janeiro para quitar mais de 95% das faturas pendentes de 2014.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Construção Mercado

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos