Residenciais destinados às classes ascendentes mantêm demanda alta em Santa Catarina | Construção Mercado

Negócios

Raio X - Santa Catarina

Residenciais destinados às classes ascendentes mantêm demanda alta em Santa Catarina

Segmento de alto padrão no interior e no litoral sofre com aumento dos estoques e queda da procura

Por Bruna Martins Fontes
Edição 166 - Abril/2015

DIVULGAÇÃO: PAYSAGE
Loteamento Parque Vale Verde, na cidade de Palhoça, terá segunda fase de vendas no segundo semestre

Depois de um cenário de demanda em alta entre 2009 e 2013, o mercado imobiliário residencial de Santa Catarina sofreu o impacto da crise econômica em 2014, mas demonstra sinais de recuperação em alguns nichos. Este ano, os incorporadores que atuam no Estado apostam em apartamentos mais compactos, de dois ou três dormitórios, e em loteamentos voltados principalmente para as classes populares.

Na avaliação de Sergio Luiz dos Santos, presidente do Sindicato da Habitação de Santa Catarina (Secovi-SC) e vice-presidente de Habitação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio-SC), há uma grande demanda por unidades do segmento popular em função da presença de empresas como Bunge e Multilog na região próxima ao litoral do Estado, onde estão os portos catarinenses. Segundo ele, os trabalhadores empregados nessas companhias buscam imóveis nas localidades próximas, aquecendo o mercado.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Construção Mercado

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos