Transporte vertical | Construção Mercado

Construção

Transporte vertical

Uso de equipamentos ruins e falta de qualificação de pessoal elevam riscos de acidentes no transporte vertical nos canteiros

Por Gisele C. Cichinelli
Edição 168 - Julho/2015
 

MARCELO SCANDAROLI
Elevadores de cremalheira e andaimes são os aparelhos mais envolvidos em incidentes no segmento da construção leve, segundo auditor fiscal do trabalho

Tombamento de máquinas, choque elétrico, prensagem dos trabalhadores e, sobretudo, queda de pessoas e materiais figuram entre os acidentes mais comuns envolvendo sistemas de transporte vertical. A falta de pessoal qualificado na montagem, operação e desmontagem dos equipamentos, falta de planejamento da atividade e a não conformidade de alguns aparelhos com as NR-10 - Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade, NR-12 - Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos, NR-18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção e NR-35 - Trabalho em Altura são os principais fatores de risco.

De acordo com Antonio Pereira do Nascimento, auditor fiscal do trabalho da Delegacia Regional do Trabalho do Estado de São Paulo (DRT-SP), no segmento de construção leve (residencial e comercial), os elevadores de obras e os andaimes tubulares e suspensos são os dispositivos que mais registram problemas. O consultor em segurança do trabalho Giovani Pons Savi diz que os andaimes se destacam nesse aspecto porque são mais comumente empregados nos canteiros de obra.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Construção Mercado

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos