Redução de estoques abre caminho para a recuperação do mercado em Salvador em 2016 | Construção Mercado

Negócios

Raio X - Nordeste

Redução de estoques abre caminho para a recuperação do mercado em Salvador em 2016

Vendas em 2015 superam novas ofertas neste ano e, pouco a pouco, reduzem quantidade de imóveis remanescentes na capital baiana

Por Dirceu Cunha Neto
Edição 170 - Setembro/2015
 

VALTER PONTES/DIVULGAÇÃO: AGECOM
Capital baiana tem 5,6 mil imóveis ofertados para venda

O mercado imobiliário de Salvador vive um ano de transição. Após estagnar devido a impasses jurídicos no marco regulatório do desenvolvimento imobiliário local, os negócios foram afetados em 2015 pelo momento ruim da economia. Os lançamentos se tornaram escassos, e os empresários passaram priorizar a diminuição dos estoques, abrindo caminho para o reaquecimento do mercado a partir do ano que vem, segundo representantes do setor.

'Com a velocidade (de vendas) em que vamos, estaremos com o estoque quase zerado no final do ano', prevê o presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA), Luciano Muricy Fontes. A oferta na cidade chegou a 5.633 imóveis no início de agosto: 1.363 unidades prontas, 1.600 na planta e 2.700 em construção, segundo a entidade.

De janeiro a junho, foram lançados apenas 294 imóveis na capital baiana. Caso esse comportamento se confirme no segundo semestre, este será o ano com o mais baixo número de unidades lançadas desde 2006. A queda está ligada principalmente ao mau desempenho da economia nacional e ao aumento dos custos com o recolhimento municipal. 'No ano passado tivemos o aumento da outorga, que subiu muito quando o prefeito fez a reavaliação do Valor Unitário Padrão (VUP) dos terrenos da cidade. Isso também afetou os lançamentos', diz Marcos Vieira Lima, da MVL Incorporadora.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Construção Mercado

Outras opções

Destaques da Loja Pini
Aplicativos