Novo presidente da Abecip defende reforço de mecanismos contra distratos | Construção Mercado

Entrevista

Gilberto Duarte de Abreu

Novo presidente da Abecip defende reforço de mecanismos contra distratos

Rescisões de vendas já afetam os bancos, que são levados a renegociar prazos com incorporadores para quitação do financiamento da obra

Por Circe Bonatelli
Edição 176 - Março/2016
DIVULGAÇÃO: ABECIP

'Por mais vezes tivemos que sentar com o incorporador e ter discussões para ajudar nesse momento de saída do Plano Empresário'

O volume alto de vendas desfeitas no mercado imobiliário é um problema que não tem impactado apenas os incorporadores. Os bancos financiadores das obras passaram a sentir mais dificuldades em receber os empréstimos concedidos às empresas de construção, sendo levados a renegociar prazos para quitação das dívidas. O movimento é discreto e não afetou significativamente os níveis de inadimplência da carteira de crédito imobiliário, que oscilou de 1,4% em 2014 para 1,6% em 2015, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). No entanto, é um movimento que merece atenção.

Na opinião do novo presidente da Abecip, Gilberto Duarte de Abreu, a questão deve ser enfrentada por toda a cadeia produtiva. '(O distrato) é, sim, um problema sistêmico. Temos que atacar de frente essa questão. O mercado hoje permite a arbitragem de especuladores. Isso não é bom para as incorporadoras, não é bom para os bancos e não é bom para o consumidor final', afirmou, em entrevista para a Construção Mercado.

O executivo, de 42 anos, também é diretor de Negócios Imobiliários do Santander e, ao assumir a liderança da Abecip, terá de ampliar sua dedicação a uma agenda institucional marcada por incertezas em relação às taxas de juros, discussões de alternativas de funding e retração do crédito. Após o ciclo de expansão contínuo desde 2005, os financiamentos habitacionais tiveram uma queda de 33% em 2015 frente 2014, totalizando R$ 75,6 bilhões. Para 2016, a expectativa é de um novo encolhimento da ordem de 20,6%, para cerca de R$ 60,0 bilhões, segundo projeção da Abecip. Veja a seguir os principais trechos da entrevista com Duarte:

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista Construção Mercado

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos