Ministério das Cidades publica portaria que regulamenta o Cartão Reforma | Construção Mercado

Crédito

Notícias

Ministério das Cidades publica portaria que regulamenta o Cartão Reforma

Programa pretende disponibilizar entre R$ 2 mil e R$ 9 mil para famílias com renda mensal de até R$ 2.811 comprar materiais de construção

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
25/Setembro/2017

O ministro das Cidades, Bruno Araújo, assinou na última quarta-feira (20) a portaria que regulamenta o Programa Cartão Reforma. Após a publicação do texto no Diário Oficial da União, será iniciado o chamamento de propostas e seleção dos municípios, tendo como prioridade as cidades que foram atingidas por enchentes no País.

Marcelo Scandaroli

O Cartão Reforma pretende disponibilizar entre R$ 2 mil e R$ 9 mil para famílias com renda mensal de até R$ 2.811 comprar materiais de construção destinados à reforma, à ampliação, à promoção da acessibilidade ou à conclusão de imóveis. "Hoje a nossa promessa de levar o programa para a rua, para os cidadãos, se torna realidade. Queremos estabelecer o Cartão Reforma como o programa que dará satisfação para brasileiros que não são alcançados por outros programas, que suaram muito para construir a sua casa", disse o ministro.

Para utilizar o benefício, os participantes deverão ser maiores de 18 anos, proprietário, possuidor ou detentor de imóvel residencial, em área regularizada ou passível de regularização. Serão priorizadas famílias com idosos, pessoas com alguma deficiência e lideradas financeiramente por mulheres. No mínimo 20% do total de recursos do Cartão Reforma ainda deverão ser destinados a residências localizadas em área rural.

A prefeitura de cada município ficará responsável por selecionar as áreas que serão atendidas. Para a pré-seleção dos municípios que serão beneficiados foram utilizados os dados do CENSO 2010 realizado pelo IBGE, analisando a maior carência de melhoria habitacional como adensamento excessivo, ausência de banheiro exclusivo e ausência de esgotamento sanitário.

O Cartão Reforma será enviado aos beneficiários por meio do Correios, terá validade de 12 meses e poderá ser utilizado em qualquer loja credenciada no programa. Com prazo de 60 dias, o valor do benefício será parcelado, onde as parcelas serão liberadas conforme a comprovação do uso correto dos recursos. Após o prazo, o cartão será invalidado.

O programa terá 15% do benefício repassado aos estados, Distrito Federal e municípios para a contratação de profissionais da área de construção civil e de assistência social que serão responsáveis por auxiliar e prestar assistência técnica às famílias beneficiadas.

"Esta é uma iniciativa que promete ajudar os brasileiros a melhorar as condições de moradia das suas famílias, estimulando a produção no setor e gerando emprego e renda nos municípios assistidos", afirmou Bruno Araújo.

O Cartão Reforma terá um aplicativo que permitirá o acesso ao saldo, bem como notas fiscais eletrônicas, histórico de compras e a lista completa e atualizada dos estabelecimentos cadastrados. Haverá também uma versão exclusiva para os agentes de fiscalização que terá informações dos beneficiários, histórico de uso dos recursos de cada beneficiário e um sistema que informará ao Ministério das Cidades o percurso de cada fiscal e as horas trabalhadas.

Estavam presente durante a cerimônia de assinatura o ministro substituto da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, o diretor de Governo da Caixa Econômica Federal, Roberto Barreto, a secretária Nacional de Habitação, Henriqueta Arantes, o diretor de Melhoria Habitacional da Secretaria Nacional de Habitação, Álvaro Lourenço e o secretário executivo da Pasta, Marco Aurélio Queiroz.

Leia mais:
Governo Federal detalha valores que serão repassados aos beneficiários do Cartão Reforma
Governo Federal lança site do Cartão Reforma
Câmara dos Deputados aprova criação do Cartão Reforma para famílias com renda de até R$ 2,8 mil

Destaques da Loja Pini
Aplicativos